Visualizações de página do mês passado

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Absenteísmo docente prejudica rendimento de aluno (4ª série)


Ausência de professor afeta notas de aluno, diz pesquisa
29 minutos atrás
UOL - on line -12/01/09

Estudo publicado pela Secretaria de Estado da Educação comprova que o aumento da ausência em sala de aula dos professores da rede pública tem relação direta com o mau desempenho dos alunos. De acordo com a pesquisa, que ponderou as faltas entre abril de 2007 e dezembro de 2008, a cada ponto porcentual de aumento no índice de absenteísmo dos docentes da rede paulista, os estudantes da 4ª série do ensino fundamental perdem 7,5% na nota de língua portuguesa e 8,5% na de matemática. Esses números foram obtidos por meio do cruzamento de dados das faltas dos professores com as notas médias das escolas estaduais em 2007.

PUBLICIDADE

Realizado pelo Laboratório de Idéias, criado pela secretaria para estudar os dados educacionais do Estado de São Paulo, o levantamento foi feito com estudantes da 4ª série do ensino porque os alunos que ainda estão iniciando sua vida escolar e sendo alfabetizados são mais dependentes do professor.

Ainda segundo a pesquisa, houve queda de cerca de 60% no número de faltas motivadas por atestados médicos. Para os pesquisadores, a lei aprovada pelo governo do Estado que limita em seis ao ano o número de ausências com pedidos médicos intimidou os professores com histórico de faltas. Entre maio e outubro de 2007, houve 398 mil faltas de professores nas escolas estaduais com apresentação de atestado médico. No ano passado, no mesmo período, foram 163 mil.

Para a secretária da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, os números positivos refletem uma política mais rigorosa do governo. Antes de a lei entrar em vigor, registrava-se cerca de 30 mil faltas diárias de professores amparadas em 19 dispositivos legais que garantiam que não houvesse desconto em folha de pagamento.
Comentário:
Prof. Joaquim
Quando criança com febre minha mãe passava um pano molhado na nuca e na testa. A postura da SEED-SP impulsiona a crença no pessimismo ingênuo ('professor é um bicho ignóbil, com baixo índice de inteligência) resta o fatalismo. O princípio básico da 'ideologia' é tomar o efeito como causa e a causa como efeito. Será que a Mª Castro acredita nesta promoção? O absenteísmo docente é efeito. As causas estão na formação teórica, epistemológica (teoria do conhecimento) docente na graduação, na articulação dos desejos, necessidade das condiçoes de vida, resignificância do conceito de trabalho - ser professor.

3 comentários:

Silvia Helena disse...

A frágil formação do professor provoca esse efeito psicosomático: se não sei enfrentar as dificuldades de aprendizagens dos alunos, se não sei conviver com baixos salários e a falta de reconhecimento....fico doente.A medida paleativa de se colocar uma auxiliar para cada 2 salas na rede de Londrina é um modo de conivência com o absenteísmo, sem ter que enfrentar a gênise do problema. "Dar novalgina para baixar a febre e deixar a infecção explodir." Silvia Helena.

dayanaestrela disse...

Não é somente a falta de formação tem muita gente boa que esta na faculdade e sabe muito mais do que o povo que abre escolas e empregam os estagiarios e professores eu trabalhei como estagiaria em uma escola mas assumi sala, fiquei um ano la, e o que me dava irritação que mais me deixava doente era tanto trabalho pra ganhar tão pouco isso me estressava ao extremo e o fato de ver que meus alunos precisavam de um apoio fora da escola como por exemplo psicopedagogo ou psicologo e ser proibida de falar com os pais e ajudar

simplesmente era alegado que eu via demais

muito me irritou esta situação ainda mais por lida com tantos problemas de sala e ganha tão pouco

a gente te horas que perde a vontade de ir trabalha

googler disse...

You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
handmade jewelry